Responsabilidade Ambiental

A Serraria Travessão foi a primeira empresa do ramo no Brasil a conquistar o selo Carbono Neutro. Reconhecimento dado a empresa por seu projeto ambiental auditado que garante a neutralização das emissões de Gases de Efeito Estufa.

Na mídia

Confira abaixo a matéria publicada em 11 de Março de 2013 pelo jornal O Informativo do Vale sobre esse grande feito da empresa:

Serraria de Teutônia recebe o Selo Carbono Neutro

O meio ambiente ganhou mais aliados na manhã de quinta-feira (7), quando quatro empresas e uma prefeitura assumiram o compromisso de neutralizar suas emissões de gases causadores do efeito estufa, através do projeto Energia Verde em Harmonia Ambiental, plantando árvores doadas pela Certel Energia. O ato ocorreu no auditório da cooperativa, em Teutônia, ocasião em que a Indústria de Laticínios da Cooperativa Languiru, a Prefeitura de Teutônia, a Metalúrgica Krabbe e a Certel Artefatos de Cimento, renovaram seus contratos para continuarem participando do projeto e receberem, novamente, o Selo Carbono Neutro. No entanto, o destaque ficou para a Madeireira e Serraria Travessão, de Teutônia, que aderiu ao projeto e é a primeira empresa do setor a receber o selo.

Em sua explanação, o gerente de meio ambiente da Certel Energia, Ricardo Jasper, disse que o projeto pretende destacar as empresas que tenham uma preocupação adicional em seus negócios. A intenção é fazer com que elas pensem na responsabilidade socioambiental e que seus negócios possam ser desenvolvidos considerando a gestão ambiental como elemento importante de sustentação no mercado. “E o mercado hoje responde a esse apelo, pois o consumidor, cada vez mais, adquire seus produtos de empresas que tenham algum valor agregado à preservação ambiental. É também fundamental para os negócios, no momento em que os empresários percebem que, fazendo o inventário de suas emissões de gases de efeito estufa, há uma oportunidade de redução de custos no modelo de produção”, enalteceu.

O presidente da cooperativa, Egon Édio Hoerlle, salientou que o projeto comprova a filosofia preservacionista da empresa, que desenvolve projetos ambientais desde 1985. Na visão do dirigente, as empresas devem se engajar não somente sob o ponto de vista econômico, mas também possibilitando a garantia de uma qualidade de vida para as futuras gerações. “Agradecemos por acreditarem nesta proposta, que já englobou 52 empresas e neutralizou 20 mil toneladas de carbono equivalente, com o plantio de mais de 100 mil árvores, o que também recupera as áreas verdes de nossa região. Como cooperativa, temos o dever de primar pelo desenvolvimento das comunidades, sem jamais esquecer da nossa função social e ambiental”, afirmou.

Madeireira TravessãO sócio-proprietário da Madeireira e Serraria Travessão, Fernando da Costa, avalia o projeto como plenamente viável para preservar o meio ambiente e atender aos apelos que o mercado exige no que tange à sustentabilidade. “Nossos clientes começaram a exigir uma certificação ambiental, e o Sebrae nos indicou o projeto. Achava que seria algo difícil de conseguir, mas, com a atenção dispensada pela equipe ambiental da cooperativa, foi tudo muito fácil. O empresário tem que se conscientizar, pois os grandes grupos já cobram a certificação dos fornecedores”, enfatizou.

Costa diz que o setor madeireiro precisa investir não somente em florestas renováveis, mas também em nativas. “Nós mesmos limpávamos matas nativas para plantar florestas renováveis, e hoje já mudamos neste conceito, conciliando a manutenção de florestas nativas com renováveis. Assim, por uma questão de bem social, cada área de manejo tem um pedaço de floresta nativa. Vejo que, para quem quer participar, basta ter força de vontade, pois é um projeto inovador e sem custo algum para a empresa”, observa.

Presenças

A Prefeitura de Teutônia esteve representada pelo secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Ivo Schaeffer, e pelo subsecretário, Luiz Rückert. A Cooperativa Languiru, pelo engenheiro ambiental, Tiago Feldkircher, e pelo assessor de imprensa, Leandro Augusto Hamester. A Metalúrgica Krabbe, pelos diretores Ido e Julio Sulzbach. Já a Certel Artefatos de Cimento, esteve representada pelo gerente Airton Roque Kist.

Visibilidade

Pela quarta vez consecutiva engajada no projeto, a Cooperativa Languiru expôs produtos lácteos, que contam com o Selo Carbono Neutro estampado em suas embalagens.

Saiba mais

Com a participação destas cinco entidades, serão plantadas 4.807 mudas de árvores e neutralizadas 960,27 toneladas de gases de efeito estufa.

FONTE: http://www.informativo.com.br/site/noticia/visualizar/id/34162/?Serraria_de_Teutonia_recebe_o_Selo_Carbono_Neutro.html